Pesquisar:    
  NOTICIAS
Matéria publicada em: 10/08/2018

Índice ABCR registra estabilidade em julho

Fluxo de veículos leves apresentou crescimento de 3,2%, enquanto o fluxo de veículos pesados teve contração de 6,8%.

São Paulo, 10 de agosto de 2018 – O índice ABCR de atividade referente a julho de 2018 não apresentou variação no comparativo com junho, conforme os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo pedagiado de veículos nas estradas é construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR juntamente com a Tendências Consultoria Integrada.

Neste mês, como previsto, a base do índice foi metodologicamente atualizada. O relatório metodológico sobre isso pode ser consultado no website da ABCR (www.abcr.org.br) .

“A pesquisa de julho deve ser lida com cautela e em conjunto com as duas últimas publicações (maio e junho), com a finalidade de examinarmos os efeitos da greve dos caminhoneiros sobre o desempenho dos indicadores de fluxo pedagiado”, explica Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria.

Ainda na comparação mensal dessazonalizada, o índice de fluxo pedagiado de veículos leves apresentou crescimento de 3,2%, enquanto o de pesados contraiu 6,8%, ambos em relação a junho. “Quanto ao fluxo de veículos leves, considerando a série sem efeitos sazonais, a expansão nos últimos dois meses representa uma recomposição gradual, 3,2% em julho, seguido de 3,4% em junho, após a queda de 11,4% em maio, quando ocorreu a paralisação dos transportes de carga”, conta Xavier.

“Já em relação ao fluxo de pesados, a queda de 6,8% observada em julho faz parte de um retorno da série ao nível pré-choque, após queda de 27,7% em maio e a forte retomada de 47% em junho”, completa o analista.

Também na visão da Tendências Consultoria, outro aspecto que deve ser considerado na leitura dos últimos levantamentos, e que também tem afetado o desempenho dos indicadores, são os efeitos de outras variáveis, como a Copa do Mundo entre junho e julho; o aumento do preço da gasolina; a redução do diesel, além da política de tabelamento do frete. Por fim, o índice total apresentou estabilidade, após recuperar parcialmente em junho as perdas de maio (13,8% ante -15,3%).


Fonte: ABCR e Tendências









FETRANSCARGA - FEDERAÇÃO DO TRANSPORTE DE CARGAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Todos os Direitos Reservados © 2018 - Todo conteúdo deste site é de uso exclusivo da FETRANSCARGA