NOTICIAS
Matéria publicada em: 05/04/2019

Detran usará câmeras inteligentes para reconhecer veículos roubados em blitzes

Giselle Ouchana | O GLOBO
05/04/2019

Equipamentos também indicarão se habilitação do motorista está suspensa; serão três operações por dia a partir de segunda-feira, e agentes vão checar sete itens. – Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

RIO — A Operação Detran Seguro, que começará na próxima segunda-feira (08/04), terá três blitzes por dia, sendo duas na Região Metropolitana e uma no interior do estado. Entre os equipamentos disponibilizados para a fiscalização, haverá câmeras inteligentes (as chamadas OCRs), que reconhecem caracteres e indicam, pela leitura da placa, se o veículo abordado é roubado ou se a carteira de habilitação do proprietário está suspensa.

— Nosso objetivo é retirar de circulação veículos que coloquem em risco a vida das pessoas. Nos dois primeiros meses, faremos uma operação mais pedagógica, mostrando as regras. As blitzes terão uma dinâmica que causarão o menor impacto possível no trânsito — disse o presidente do Detran, Luiz Carlos das Neves.

Horário comercial

O órgão publicou quinta-feira no Diário Oficial do estado o protocolo de vistoria a ser seguido. Ao todo, 188 agentes de trânsito estão capacitados para as abordagens. Como na Operação Lei Seca, as blitzes do Detran Seguro contarão com barracas e balões identificadores. Cada uma terá oito fiscais.

A Operação Detran Seguro acontecerá sempre de segunda a sexta-feira, em horário comercial. Sete itens serão verificados: pneus, lataria, vidros, conjunto vidro-película, placa, sistema de iluminação e sinalização e aferição de gases poluentes. No entanto, a legislação permite que agentes verifiquem outros aspectos do veículo se julgarem necessário. Eles ainda poderão usar bafômetros — a compra de 25 aparelhos está em fase de licitação e deve ser finalizada em três meses.

O motorista em situação regular vai receber um comprovante. O documento, porém, não vai livrá-lo de outras abordagens.

— O comprovante não é um salvo-conduto — afirmou Luiz Carlos das Neves, que, com o novo modelo de inspeção, prevê uma economia de R$ 200 milhões por ano para o Detran.

Se, durante a vistoria, for detectado um problema possível de ser resolvido no local, o motorista poderá seguir viagem. Se for um problema grave, agentes do Detran poderão acionar um reboque. No caso de um carro apresentar uma falha de menor gravidade, mas sem condições de ser corrigida na hora, fiscais deverão liberá-lo, mas o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) ficará retido. O motorista, então, receberá um comprovante com a indicação da pendência e terá de três a sete dias úteis para provar o cumprimento da exigência.

Quem tiver o CRLV retido deve se dirigir a um posto do Detran para comprovar o reparo e recuperar o documento. O motorista terá como opções as unidades da Barra, da Avenida Francisco Bicalho (Centro), da Reduc (Duque de Caxias), de Niterói e de Campo Grande, ou as sedes do órgão em cidades do interior. Se a pendência não for resolvida e o prazo se esgotar, o veículo será apreendido ao passar por uma nova blitz.


FETRANSCARGA - FEDERAÇÃO DO TRANSPORTE DE CARGAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Todos os Direitos Reservados © 2019 - Todo conteúdo deste site é de uso exclusivo da FETRANSCARGA