NOTICIAS
Matéria publicada em: 04/07/2019

Multas pela Lei Seca aumentam 24% na cidade de São Paulo no 1º semestre

Crescimento de autuações aplicadas pela Polícia Militar coincide com ampliação do número de motoristas submetidos ao bafômetro; 124 pessoas foram presas por embriaguez ao volante.

Por Paulo Toledo Piza, Kleber Tomaz e Léo Arcoverde | G1 SP e GloboNews — São Paulo
04/07/2019

PM com bafômetro em São Paulo
Foto: Rede Globo


A quantidade de motoristas multados pela Polícia Militar (PM) por desrespeito à Lei Seca aumentou 24,3% no primeiro semestre deste ano na cidade de São Paulo, apontam dados do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) obtidos com exclusividade pelo G1.

Entre janeiro e junho, 11.882 condutores foram autuados nas blitzes instaladas pela PM nas ruas e avenidas da capital, contra 9.558 no mesmo período do ano passado.

A maior parte deles foi multada por se recusar a soprar o bafômetro (10.857), enquanto o restante (1.025) teve a embriaguez constatada pelo etilômetro (outro nome que é dado ao aparelho que faz o teste de dosagem alcoólica no organismo do motorista).

Esses motoristas foram multados em R$ 2.934,70 e tiveram a carteira de habilitação (CNH) suspensa por 12 meses – -punições previstas nos artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro.

O aumento de multas coincide com o crescimento no número de motoristas submetidos ao etilômetro: 123.286 no semestre, contra 90.810 no mesmo período de 2018, um acréscimo de 35,8%.

“O número de submissões ao teste tem crescido ano a ano bem como o número de operações”, afirmou ao G1 o major Sérgio Marques, porta-voz do CPTran. “O número de pessoas que se recusaram ao teste tem na mesma proporção crescido. Todavia, quem se recusa a fazer o teste sofre as mesmas consequências de quem faz o teste [e é pego]”.

Presos

O levantamento do CPTran aponta ainda que 124 pessoas foram presas por dirigir embriagadas. No primeiro semestre de 2018, foram 125 detidos.

O número de bloqueios montados variou pouco: foram 1.993 blitzes neste semestre, conta 1.888 nos seis primeiros meses de 2018 (aumento de 5,5%).

Mudanças legais

Ao longo dos últimos anos, um conjunto de leis aumentou o rigor da Lei Seca em todo o país.

A Lei Federal nº 13.281, que entrou em vigor em novembro de 2016, aumentou em 53% (de R$ 1.915,40 para R$ 2.934,70) a multa imposta a motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de bebida alcoólica ou de outras drogas.



FETRANSCARGA - FEDERAÇÃO DO TRANSPORTE DE CARGAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Todos os Direitos Reservados © 2019 - Todo conteúdo deste site é de uso exclusivo da FETRANSCARGA