NOTICIAS
Matéria publicada em: 25/01/2021

Distribuição de vacinas para a Covid-19 no Brasil: o setor de transporte está pronto para o desafio

Em artigo publicado nesta segunda-feira (25) no jornal Estado de Minas, o presidente da CNT, Vander Costa, destaca a importância do setor de transporte para essa grande operação logística

Por Agência CNT Transporte Atual
25/01/2021

Ao longo do último ano, a pandemia do novo coronavírus impôs restrições às atividades de pessoas e empresas, com graves consequências econômicas e, principalmente, sociais. O setor de transporte sempre esteve à altura do desafio e não parou, mantendo ativas as cadeias de distribuição do país e assegurando o deslocamento dos profissionais na frente de combate à pandemia.

A ciência também se mobilizou rapidamente para encontrar meios de proteger a população da Covid-19. As vacinas são agora uma realidade, com a sua aplicação já iniciada em mais de 50 países. No Brasil, o governo federal, com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, começou recentemente a aplicação das doses.

A imunização da população, para que seja eficaz e efetiva, depende de uma adequada logística de distribuição, com requisitos específicos de transporte, armazenagem, manuseio e controle em todas as suas etapas, de acordo com as especificidades de cada imunizante e de cada rota.

Os desafios que se apresentam nesse processo são grandes, pois é necessário levar as vacinas, com segurança, a todos os municípios e imunizar a população o mais rapidamente possível. Os transportadores, com vasta experiência e conhecimento do país, atuando nos grandes centros e em locais remotos, estão acostumados a enfrentar os obstáculos de uma infraestrutura muitas vezes limitada e não ideal, problemas de segurança e entraves dos mais diversos tipos. O setor opera com a multimodalidade em cadeias logísticas estruturadas, com capilaridade nas mais distantes estradas e nos rios do país, como mostram os diversos estudos da Confederação Nacional do Transporte.

Ademais, as transportadoras já possuem conhecimento do processo e das necessidades de movimentação, armazenagem e manuseio de cargas especiais. Elas realizam, com tecnologia e confiabilidade, a distribuição de imunizantes que exigem condições específicas. Nesse novo cenário, mais que nunca, eficiência e rapidez serão fundamentais para salvar centenas de vidas a cada dia.

Na atual pandemia, o transporte também tem mostrado sua força e capacidade de enfrentamento de crises. E está assumindo o seu papel social nessa jornada, com empresas disponibilizando sua organização logística, frotas e equipes para transportar as vacinas, tornando mais ágil a distribuição dos imunizantes. Assim, o setor está preparado para auxiliar com a proteção da população nas campanhas de vacinação.

Como importante contribuição, o Sistema CNT disponibilizou as unidades do SEST SENAT em todo o país para serem utilizadas como pontos de vacinação, bem como a sua experiência em campanhas para orientar adequadamente a população sobre os benefícios coletivos da vacina. Além de proteger a população e preservar vidas, a imunização ampla é a única garantia de que o país retomará rapidamente a via do crescimento econômico.

Os obstáculos são muitos, e adversidades surgirão, mas o transporte, que sempre move o Brasil, está pronto para o desafio.

Vander Costa, presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte)

Artigo publicado no jornal Estado de Minas



FETRANSCARGA - FEDERAÇÃO DO TRANSPORTE DE CARGAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Todos os Direitos Reservados © 2021 - Todo conteúdo deste site é de uso exclusivo da FETRANSCARGA